Atibaia News
Cotação
RSS
Arte e Cultura - Por Armando Teixeira Junior

Arte e Cultura Por Armando Teixeira Junior

Como uma obscura canção pode ter fundado o Led Zeppelin

Publicado em 21/08/2020 sem comentários Comente!

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Uma viagem a Rishikesh, um Guru Indiano, os Beatles, a recusa de uma banda escocesa em gravar uma canção que foi imaginada para Jimmy Hendrix,... Tudo isso pode ter influenciado na fundação de uma das maiores bandas de rock da história?

Sombria, psicodélica e estranha, esses são adjetivos que podem ser aplicados a canção “Hurdy Gurdy Man” do escocês Donovan, gravada em 1968. Da mesma forma ela parece ter “envelhecido” bem e ainda hoje soa moderna em sua esquisitice.

Não me interprete mal, tudo isso é na verdade um elogio. Canções medíocres sem nada a acrescentar nós vemos aos montes, e não faz nenhuma diferença se forem defenestradas da memória para sempre, o que nos marca é com certeza aquilo que não é usual, que foge do lugar comum e são essas as grandes canções que merecem ser lembradas.

Essa tem uma peculiaridade, por se tratar de um ponto fora da curva da carreira de seu intérprete, Donovan não era exatamente famoso por canções como essa, mas sim por baladas que flertavam com uma obviedade mais regular entre romântico e o rock esquecível. Mas eis que o  “zeitgeist” que tornou o fim da década de 60 um período mágico quis que o jovem mancebo escocês fosse dar um rolê espiritual na Índia, e encontrou por lá os Beatles, em especial George Harrisson que lhe deu de presente uma “tambura”, um instrumento de cordas indiano que viria a ser usado nos arranjos da canção.

Assim como o tour indiano rendeu para os Beatles as primeiras grandes canções com uso de cítara e outros instrumentos indianos em Rubber Soul e Revolver, Donovan criou essa estranha música sobre o “homem do realejo” ou “o homem da sanfona” em tradução livre, imaginando que ela deveria ser gravada por Jimmy Hendrix.


Donovan de vermelho a esquerda, junto aos Beatles e o Guru  Maharishi Mahesh Yogi, em Rishikesh na Índia (www.thetimes.co.uk)

Alguns ainda afirmam que ela seria uma homenagem a banda “Hurdy gurdy” de um amigo de Donovan, que recusou gravar a canção, por imaginar um arranjo muito diferente do que seu criador queria, mas vai saber?

A “trip” de meditação transcendental( e LSD) com o guru Maharishi Mahesh Yogi em Rishikesh foi tão intensa que aliou os astros de tal forma que até hoje ninguém sabe ao certo quem gravou a música junto com Donovan. Como isso? Vejam bem …. entre os músicos que podem ter estado dentro do estúdio em 1968 para gravar “Hurdy Gurdy Man” estão John Boham na bateria, John Paul Jones no baixo e Jimmy Paige nas Guitarras, isso mesmo a formação original do “Led Zeppelin” antes mesmo dela ser fundada. Maluquice o fato do próprio Donovan se gabar em sua biografia que nascia ali, na gravação de uma música sua, uma das mais lendárias bandas de rock da história. Sabemos que não é 100% verdade o crédito total da coisa, pois os músicos já se conheciam da época do “The Yardbirds”, mas a canção pode de fato ter dado um empurrão final a coisa toda. Hurdy Gurdy Man foi gravada em abril e o Led Zeppelin nasceu em setembro do mesmo ano mágico, 1968.

Allan Holdsworth, um guitarrista de jazz fusion e o baterista Clem Cattini também podem ter participado da versão original. A situação é tão surreal que no meio dessa galera Cattini não se lembra de Boham, Jimmy Page diz que estava lá, mas alguns não se lembram dele ter estado. O engenheiro de som Eddie Krammer diz que Page estava e Boham não. Donovan, o próprio, diz que todos estavam.

Na minha opinião, todo mundo devia estar tão “chapado” que no dia seguinte nem lembravam mesmo. No final das contas não importa, a canção é ótima deste jeitão todo torto. Sinuoso e sombrio.

Delicioso é saber que uma única música pode ter tanta história. Donovan ainda teria contribuído para uma canção dos beatles enquanto estava na India, mas esse é um assunto que rende outra bela história.

Para encerrar mais uma curiosidade a canção também pode ser ouvida quando sobem os créditos do filme “Zodíaco” de David Fincher, sobre um dos mais misteriosos serial killers da história.

 

 

Arte e Cultura

Por Armando Teixeira Junior

sem comentários

Deixe o seu comentário