Atibaia News
Cotação
RSS

Vereador de Atibaia aborda a questão do autismo e as dificuldades das clínicas de tratamento da cidade

Publicado em 20/09/2018 Editoria: Saúde sem comentários Comente! Imprimir


Divulgação

Divulgação

Vereador falou após o munícipe Alessandro Giuranno utilizar a Tribuna Livre
 
O vereador Dr. Ubiratan Fernandes de Oliveira abordou durante a sessão da Câmara na última terça-feira, 18 de setembro, sobre a questão do autismo e as clínicas de tratamento da cidade, após a fala do munícipe Alessandro Giuranno em Tribuna Livre.
 
“Existe uma dificuldade muito grande no tratamento desses casos, pois confunde-se o autismo com doença psiquiátrica, mas não são a mesma coisa. Além disso são muitas as dificuldades, e esse cidadão está pedindo uma ajuda que deveria partir do Município para garantir um mínimo de subsistência para essas clínicas”, observou.
 
Dr. Ubiratan relata que muitas clínicas especializadas têm problemas em aceitar autistas menores de idade, por conta do envolvimento com outras instituições, como Conselho Tutelar, Juizado de Menores, Promotoria, entre outras. “Temos conhecimento também de que são poucas as clínicas que aceitam mulheres autistas”, relatou o vereador.
 
“E quando esses autistas acabam tendo doenças psiquiátricas, como por exemplo a esquizofrenia, acabam se tornando agressivos e é aí que a família não consegue lidar com a situação. Em muitos casos a dificuldade também é financeira, pois medicamentos para esse tipo de tratamento custam em torno de R$ 400,00 por semana. E como uma família, com um salário na faixa dos R$ 1.500,00 a R$ 2.000,00, consegue arcar com esses gastos, sem a ajuda do Estado? É uma situação muito complicada”, afirmou Dr. Ubiratan.
 
“Dessa forma, eu vejo que uma solução seria a Administração Municipal fazer um contrato de absorção dos trabalhos de serviços pela tabela SUS ou então reservar uma parte do orçamento para dar suporte a essas clínicas de tratamento de Atibaia”, concluiu em sua fala.

› FONTE: Câmara Municipal de Atibaia


sem comentários

Deixe o seu comentário