Atibaia News
Cotação
RSS

Prefeitura reforça canais de denúncia em casos de violência doméstica

Publicado em 18/06/2020 Editoria: Social sem comentários Comente! Imprimir


Campanha nacional de conscientização aborda não só a violência contra a mulher, mas também contra idosos, pessoas com deficiência, crianças e adolescentes

Em tempos de isolamento social e a crise causada pela pandemia do Coronavírus acendem um alerta para o aumento do risco de violência doméstica. As desigualdades de gênero se acentuam e as relações de poder e subjugamento crescem, deixando o ambiente ainda mais suscetível a episódios de violência. Mulheres, idosos, pessoas com deficiência, crianças e adolescentes são o foco de proteção da campanha nacional de conscientização e enfrentamento à violência doméstica sob o tema: “Denuncie a violência doméstica. Para algumas famílias, o isolamento está sendo ainda mais difícil”. Em qualquer situação de violência disque 100.

Para o enfrentamento de situações de violência doméstica Atibaia possui uma rede protetiva com diferentes frentes para o combate destes casos. A Prefeitura da Estância de Atibaia reforça que casos de violência sejam denunciados nos canais disponibilizados, por contato pelos telefones 190 da Polícia Militar, 153 da Guarda Civil Municipal, 180 da Central de Atendimento à Mulher, Disque 100 Direitos Humanos ou a vítima comparecer diretamente a Delegacia de Policia Civil para registrar o boletim de ocorrência. Quem presencia casos de violência e agressão também pode denunciar pelos mesmos telefones sem a necessidade de se identificar.

 

Situações emergenciais de violência e violação de direitos também podem ser feitas no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), na Rua Joaquim José da Silva Xavier, 219, ou pelo telefone (11) 4412-3717, de segunda a sexta-feira das 9h às 15h. Já o Centro de Referência da Mulher – CRM “Dirce Bellinger” atende na Rua Albertina Miele Pires, 161 ou pelo fone (11) 4402-2716, também de segunda à sexta-feira, das 9h às 15h

Para obter resultados efetivos, a rede protetiva conta com apoio e parceria de diferentes órgãos e instituições como Polícia Militar, Guarda Civil Municipal, Polícia Civil, Prefeitura, Ministério Público e Poder Judiciário. O programa é operacionalizado pelas “Patrulhas Maria da Penha”, compostas por dois policiais militares e dois guardas civis, contando, diariamente, pelo menos, com uma profissional de segurança do sexo feminino.

› FONTE: Atibaia News (portalatibaianews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário