Conheça as maneiras de denunciar a violência doméstica

Publicado em 09/07/2020 Editoria: Social

Prefeitura de Atibaia disponibiliza várias formas para denúncias, através de telefones, registros pela Internet e boletim de ocorrência

A violência doméstica infelizmente é uma realidade e precisa ser denunciada. Por isso, a Prefeitura da Estância de Atibaia disponibiliza várias maneiras para a vítima ser ouvida, incluindo telefones, registros pela Internet e boletim de ocorrência. O que não pode é a pessoa agredida permanecer calada diante de violência ou qualquer outro tipo de abuso no contexto doméstico.

Em situações de violência se deve entrar em contato pelos telefones 190 da Polícia Militar, 153 da Guarda Civil Municipal, 180 da Central de Atendimento à Mulher, ou a vítima comparecer diretamente a Delegacia de Policia Civil para registrar o boletim de ocorrência. Quem presencia casos de violência e agressão também pode denunciar pelos mesmos telefones sem a necessidade de se identificar.

Casos de violência doméstica também podem ser registrados de forma eletrônica, pelo site delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br. Acesse aqui o guia com o passo a passo com orientação para registrar ocorrência de violência doméstica e familiar contra a mulher.

Atibaia possui ainda uma Rede de Proteção à Mulher, que realiza visita preventiva a partir de informações recebidas, denúncias e solicitações que noticiam casos de violência doméstica contra a mulher. Realiza o trabalho de orientação para o pedido de medida protetiva àquelas vítimas que ainda não possuem este mecanismo de proteção, além de assistir e acompanhar quem já possui. Também orienta os agressores das consequências jurídicas do descumprimento das medidas protetivas.

Para obter resultados efetivos, a Rede Protetiva conta com apoio e parceria de diferentes órgãos e instituições como Polícia Militar, Guarda Civil Municipal, Polícia Civil, Prefeitura, Ministério Público e Poder Judiciário. O programa é operacionalizado pelas “Patrulhas Maria da Penha”, compostas por dois policiais militares e dois guardas civis, contando, diariamente, pelo menos, com uma profissional de segurança do sexo feminino.

› FONTE: Atibaia News (portalatibaianews.com.br)