Medidas de prevenção contra a Dengue são intensificadas durante a pandemia

Publicado em 13/07/2020 Editoria: Saúde

Secretaria de Saúde intensificou trabalho de identificação de possíveis focos de larvas do mosquito transmissor da doença, que tem sintomas semelhantes aos da COVID-19

Febre, dor de cabeça, dor no corpo, mal-estar. Com a pandemia de COVID-19, sintomas como esses causam bastante preocupação, entretanto pode se tratar de outra doença tão grave quanto e que tem sintomas muito semelhantes: a dengue. A Secretaria Municipal de Saúde tem trabalhado intensivamente no combate ao Coronavírus, mas sem negligenciar as ações de prevenção contra a dengue, redobrando as visitas feitas pela Unidade de Vigilância em Zoonoses a residências e terrenos em diversas regiões da cidade, procurando identificar possíveis criadouros de larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, e orientando a população quanto aos cuidados necessários para evitar os focos que beneficiam a sua proliferação.

No mês de junho, as equipes da Unidade de Vigilância em Zoonoses fizeram 6.609 visitas de identificação de criadouros e de conscientização da população, apurando também as denúncias de possíveis focos de transmissão registradas por intermédio da Ouvidoria Geral do Município. Até o momento, de um total de 182 casos da doença registrados na cidade, 32 foram descartados, 108 confirmados e 42 continuam sob investigação.

Mas o trabalho de prevenção depende fundamentalmente da colaboração individual, pois a melhor forma de se evitar a dengue é impedir a proliferação do mosquito que a transmite, eliminando os chamados criadouros, locais com água acumulada que possibilitam a sua reprodução. A Unidade de Zoonoses orienta a população a se manter alerta e vistoriar periodicamente a residência e seu entorno, como quintais e áreas comuns em prédios, identificando e eliminado a água acumulada em locais que poderiam servir de criadouro do mosquito Aedes aegypti.

As denúncias de possíveis focos de dengue podem ser feitas na Ouvidoria Municipal pelo telefone 4418-7800 ou pela plataforma digital “Atibaia Sem Papel”, disponível no site e pelo aplicativo 1doc atendimento (veja links abaixo), que pode ser baixado gratuitamente nas lojas virtuais da Play Store (Android) e da Apple Store (iOS).

Link para baixar o aplicativo no Android:
https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.a1doc.theioapp

Link para baixar o aplicativo no iOS:
https://apps.apple.com/br/app/1doc-atendimento/id1494746128

› FONTE: Atibaia News (portalatibaianews.com.br)